Sony nega ataque hacker à rede on-line do PlayStation 3

Anonymous tuitou que roubou dados de 10 milhões de contas da PSN.
Em abril de 2011, rede ficou fora do ar por quase 1 mês após ataque.

Um tuíte do grupo hacker Anonymous, que afirmava ter roubado 50 GB de dados de 10 milhões de contas da rede on-line do PlayStation 3, a PlayStation Network (PSN), nesta quarta-feira (15) foi negado pela Sony.

O grupo chegou a divulgar um link com um arquivo com supostos nomes de usuário e senhas usados na rede, mas a mensagem foi apagada do Twitter. Shane Bettenhausen, que trabalha na área de negócios da Sony publicou também no Twitter que o ataque não aconteceu, mas sua mensagem foi apagada do microblog.

De acordo com a versão norte-americana no site “Kotaku”, a lista de e-mails e senhas divulgadas pelo Anonymous era falsa e tinha sido publicada originalmente em março de 2012.

Ataque hacker contra a Sony
Um ataque hacker entre os dias 16 e 17 de abril de 2011 obrigaram a Sony a desligar os servidores da rede de games on-line do PlayStation 3 e do PSP, a PlayStation Network (PSN), de jogos massivos on-line da Sony Online Entertainment e do serviço de música pela internet Qriocity no dia 20 de abril. Mais de 100 milhões usuários no mundo tiveram dados como nome completo, endereço e número de cartão de crédito podem ter sido roubados.

O serviço foi restabelecido no dia 15 de maio em todo o mundo. Como recompensa aos jogadores pelo tempo sem poder jogar partidas on-line dos jogos ou comprar títulos no formato digital, a Sony deu games de graça à todos os usuários.

As informações são do G1.